Cegueira pode ter cura

Cientistas conseguem «transformar» células da íris em retina

13 novembro 2001
  |  Partilhar:

Numa experiência com olhos de ratos, os cientistas conseguiram transformar uma cultura de tecido extraído da íris em neurónios fotoreceptores, as células responsáveis por captar a luz no aparelho visual.
 

 

Esta experiência, realizada por uma equipa da Universidade de Kioto, Japão, vem dar esperança a pessoas que sofram de cegueira. O transplante de retina pode transformar-se num tratamento viável no futuro.
 

 

A descoberta, publicada no : Nature Neuroscience é considerada muito importante porque as células fotoreceptoras da retina, assim como os neurónios ligados a estas, são incapazes de se regenerar quando lesionadas.
 

 

Deste modo, problemas como retinopatia diabética, lesões no centro da retina ou doenças hereditárias passam a ter solução. Parece até um processo simples. E, na teoria, até nem é muito difícil, dado que tanto a íris como a retina derivam das mesmas células que formam a camada interna do globo ocular em embriões.
 

 

Para induzir características fotoreceptoras no tecido extraído da íris, o grupo, liderado pela cientista Masayo Takahashi, separou as células numa cultura artificial semelhante ao meio embrionário que promove a diferenciação do tecido retiniano. Com isso, produziram novas células, que reagiam a impulsos nervosos, mas que não eram sensíveis à incidência de luz.
 

 

Para completar o experiência, Takahashi usou um vírus alterado para introduzir nessas células as proteínas responsáveis pelo desenvolvimento das características das células retinianas.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.