Casos de morte súbita do bebé aumentam no dia de Ano Novo

Estudo publicado na revista “Addiction”

31 dezembro 2010
  |  Partilhar:

Um estudo realizado nos EUA constatou que morrem mais bebés de síndrome de morte súbita do lactante (SMSL) no dia de Ano Novo do que em qualquer outro dia do ano. O motivo não está claro, mas, na revista “Addiction”, os investigadores dizem suspeitar que tenha a ver com o facto de os pais beberem demais na noite da passagem de ano, facto que colocaria em risco a vida dos filhos.

 

"Os adultos que tomam decisões sob a influência do álcool são menos capazes de proteger as crianças que estão sob os seus cuidados (por exemplo, não acordando se o bebé der sinais de estar em dificuldades), mas precisamos de estabelecer se este é, de facto, o factor de risco", disse, em comunicado de imprensa, o sociólogo autor do estudo, David Phillips, da Universidade da Califórnia em San Diego, EUA.

 

Para o estudo, os investigadores analisaram uma base de dados onde constavam 129 mil óbitos por SMSL, entre 1973 e 2006, e outros 295.151 óbitos, decorrentes de outras situações clínicas, ocorridos com crianças durante o mesmo período. Verificaram que a maioria das mortes por SMSL acontecia no dia de Ano Novo. Nesse dia, as mortes registadas pela síndrome aumentavam quase um terço, em comparação com as registas num dia normal do período do Inverno.

 

Embora não tenha sido averiguado no estudo, os investigadores salientaram o facto de os pais beberem em demasia na noite da passagem de ano poder estar relacionado com uma maior negligência com os cuidados a ter com os bebés . A constatar este facto estão as estatísticas que apontam para um maior número de acidentes rodoviários relacionados com o consumo de álcool neste dia do ano, apontaram os investigadores em comunicado enviado à imprensa. Por isso, os cientistas apelam a uma atitude responsável para todos aqueles que têm bebés sob a sua guarda.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.