Carne processada e vermelha pode causar cancro colorretal

Estudo publicado na revista “The Lancet Oncology”

28 outubro 2015
  |  Partilhar:
O consumo de carne processada e vermelha pode causar cancro colorretal, sugere um estudo publicado na revista “The Lancet Oncology”.
 
Estudos anteriores já tinham associado o consumo de carne processada e vermelha a um maior risco de cancro colorretal, com as associações a serem tão fortes e evidentes que influenciaram as recomendações de saúde pública.
 
Este último estudo, realizado por 22 especialistas de 10 países em nome da Organização Mundial de Saúde, apoia a redução do consumo deste tipo de carne, após ter apurado que o consumo diário de 50 gramas de carne processada, o equivalente a duas fatias de bacon, pode aumentar o risco de cancro colorretal em 18%. Verificou-se que o consumo de carne vermelha aumentava o risco deste tipo de cancro em 17%, bem como o do cancro do pâncreas e da próstata, mas numa menor extensão.
 
De forma a chegarem a estas conclusões, os investigadores fizeram uma revisão de mais de 800 estudos que avaliaram a associação entre o consumo de carne processada e vermelha e o desenvolvimento de vários tipos de cancro.
 
A carne vermelha foi definida como qualquer forma de carne do músculo de mamíferos, incluindo carne de bovino, de porco, de cordeiro de carneiro e de cabra. A carne processada foi definida como qualquer carne que tenha sido submetida a qualquer processo para melhorar o sabor ou preservação, incluindo salga, cura e fumagem. Exemplos de carnes processadas incluem bacon, salsichas e cachorros-quentes.
 
Através da análise de estudos epidemiológicos, os especialistas constataram que o consumo elevado de carne processada é carcinogénica para os humanos, ou seja, que este tipo de carne causa cancro colorretal.
 
Com base nos dados recentes do Global Burden of Disease Project, os especialistas referem que uma dieta rica em carne processada pode causar cerca de 34.000 cancros por ano em todo o mundo. Apesar da associação entre a carne vermelha e o cancro ter sido baseada em evidência limitada, os investigadores referem que o consumo de este tipo de carne pode também causar anualmente cerca de 50.000 mortes em todo o mundo.  
 
"Para um indivíduo, o risco de desenvolvimento de cancro colorretal devido ao consumo de carne processada permanece pequeno, mas este risco aumenta com a quantidade de carne consumida. Tendo em conta o grande número de pessoas consomem este tipo de carne, o impacto global na incidência do cancro é importante para a saúde pública", conclui o responsável pela Agência Internacional para a Investigação sobre Cancro, Kurt Straif. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.