Carinho da mãe pode ajudar a controlar a ansiedade do filho

Estudo publicado na revista PNAS

17 novembro 2011
  |  Partilhar:

Os cuidados maternos podem ter influência sobre o cérebro do filho, ajudando no controlo da ansiedade, de acordo com um estudo publicado na científica “Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)”.

 

Para o estudo, a equipa liderada por Carola Eva, da Universidade de Turim, Itália, desenvolveu ratinhos aos quais desactivaram os receptores do sistema límbico no cérebro, que ajuda a regular a emoção e a ansiedade, e surpreenderam-se com um impacto pequeno no funcionamento do corpo.

 

O neurotransmissor neuropeptídeo Y, o qual foi desactivado, ajuda a controlar a ansiedade, o apetite e o balanço energético nos mamíferos. Este neurotransmissor age na interacção entre os neurónios.

 

Os autores relatam que os roedores geneticamente modificados eram mais ansiosos, tinham menos gordura corporal, e pesavam menos do que os ratinhos que serviram de controlo (que não foram geneticamente modificados). Contudo, isso só aconteceu quando os roedores foram criados por um tipo de ratinho conhecido por oferecer cuidados maternos intensos, marcados por atenção aos cuidados básicos dos filhotes e pelo contacto físico. Quando outros tipos de ratinhos foram testados, os efeitos voltaram a ser pequenos, sugerindo que a produção do receptor no sistema límbico depende dos cuidados maternos.

 

As descobertas sugerem que os cuidados maternos podem controlar a ansiedade e o equilíbrio de energia através de neuropeptídeo Y e do seu receptor.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.