Cardo reduz lesões no fígado decorrentes de quimioterapia

Estudo publicado no “Cancer”

18 dezembro 2009
  |  Partilhar:

 

O cardo, uma erva medicinal, reduz as lesões no fígado resultantes da quimioterapia, revela um estudo publicado na revista “Cancer”.

 

 

 

Os fármacos utilizados na quimioterapia causam muitas vezes inflamação do fígado e aumento dos níveis de enzimas hepáticas, obrigando frequentemente à redução da dose ou mesmo à suspensão do tratamento, até que inflamação desapareça. Segundo os investigadores, estas interrupções no tratamento podem torná-lo menos eficaz.

 

 

 

O cardo, um antigo remédio caseiro, é vulgarmente recomendado para o tratamento de lesões no fígado e de intoxicação por cogumelos. Não existe nenhum outro tratamento para a toxicidade hepática, afirma a líder do estudo, Kara Kelly.

 

 

 

Durante 28 dias, os investigadores do New York-Presbyterian Hospital/Columbia University Medical Center's Herbert Irving Comprehensive Cancer Center, em New York, EUA, administraram aleatoriamente cardo ou um placebo a 50 crianças que estavam a ser submetidas a quimioterapia para leucemia linfoblástica aguda. Todas as crianças tinham inflamação no fígado, no início do estudo.

 

 

 

O estudo revelou que os níveis de enzimas hepáticas das crianças que foram tratadas com cardo melhoraram, o que não aconteceu com aquelas às quais foi administrado um placebo. As crianças tratadas com a erva medicinal tinham níveis significativamente mais baixos da enzima aspartato aminotransferase (AST) e uma tendência para níveis mais baixos de uma outra enzima, denominada de alanina aminotransferase (ALT). A AST e ALT são enzimas que se encontram, entre outros locais, nas células do fígado, sendo indicadores de lesões neste órgão.

 

 

 

Adicionalmente, os investigadores constataram que o cardo ajudava os pacientes a tolerar doses mais elevadas de quimioterapia.

 

 

 

Em comunicado de imprensa, Kara Kelly esclarece que "se estes resultados forem confirmados, o cardo pode permitir tratar a inflamação do fígado ou impedir que esta ocorra, o que permitirá uma melhor eficácia dos fármacos quimioterápicos".

 

 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.