Cápsula inteligente leva medicação ao intestino

Empresa responsável pelo protótipo informa em comunicado enviado à imprensa

17 novembro 2008
  |  Partilhar:

A Philips desenvolveu uma cápsula inteligente, denominada “iPill”, que contém um microprocessador, uma bateria, um rádio sem fio e um reservatório que permite a libertação de medicamento no intestino.
 

 

A empresa informou, na semana passada, que o “iPill” mede a acidez do intestino, através de um sensor, para determinar o melhor local para libertar a medicação.
 

 

Levar a medicação para tratar doenças gastrointestinais directamente na área afectada significa que as doses poderão ser menores, o que reduz os efeitos secundários, informa a empresa em comunicado enviado à imprensa. “Cápsulas com mini-câmaras já são usadas como ferramenta de diagnóstico, mas, até ao momento, ainda não conseguem transportar medicação”, aponta o mesmo comunicado.
 

A "iPill" também terá um mecanismo destinado a medir a temperatura local e transmitir os dados, remotamente, a um receptor externo.
 

 

A empresa planeia apresentar a "iPill" na reunião anual da Associação Americana de Cientistas Farmacêuticos (AAPS, na sigla em inglês) que se realizará este mês em Atlanta, nos EUA.
 

A empresa informou ainda que a “iPill” ainda é um protótipo, mas adequado à fabricação em série.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.