Cão tem tanto vocabulário como criança de três anos

Rico é o animal mais conhecido na Alemanha

15 junho 2004
  |  Partilhar:

Um cão super-inteligente, que já era estrela de televisão na Alemanha, foi testado por cientistas e também se transformou em vedeta da psicologia.
 

 

Estavam todos reunidos em Berlim, numa entrevista colectiva, para demonstrar as super-capacidades de Rico- um cão da raça border collie com dez anos de idade. Frente aos donos, cientistas e jornalistas, Rico voltou a brilhar. Segundo as agências internacionais, o cão estava tranquilo debaixo da mesa -até começarem a aparecer os brinquedos e os pedidos para ir buscá-los.
 

 

Rico consegue entender mais de 200 palavras, como uma criança de três anos. A rapidez da aprendizagem de novas palavras pelo cão foi um dos aspectos que impressionaram os cientistas.
 

 

O estudo, publicado na Science, foi feito por Juliane Kaminski, Josep Call e Julia Fischer, todos do Instituto Max Planck para Antropologia Evolucionista de Leipzig.
 

 

 

Rico foi descoberto pelos cientistas quando, em 1999, participou num programa televisivo «Eu Aposto que». Os donos apostaram que o cão sabia os nomes dos seus 70 brinquedos.
 

 

De acordo com os cientistas, a habilidade de Rico parece seguir um processo chamado mapeamento rápido, observado em crianças pequenas quando começam a aprender a falar e a entender a linguagem.
 

 

Este mecanismo permite às crianças formar hipóteses rápidas sobre o significado de novas palavras assim que as escutam pela primeira vez.
 

 

«[Os donos de Rico] relataram que o animal reconhece o nome de mais de 200 itens, a maioria brinquedos, que ele correctamente busca sob pedido», escreveu Julia Fischer, pesquisadora do Instituto Max-Planck de Antropologia Evolucionária em Leipzig, na Alemanha.
 

 

Para comprovar as observações dos donos de Rico, os cientistas colocaram um novo objecto dentro de uma sala repleta de objectos já conhecidos pelo cão. Em sete das dez tentativas, Rico aparentemente foi capaz de entender que a nova palavra se referia ao item desconhecido.
 

 

Quatro semanas mais tarde, o cão ainda se recordou da nova palavra em metade dos testes. «Esta taxa é comparável à performance de um bebé de três anos de idade», disse a investigadora, acrescentando que as crianças, obviamente, têm uma compreensão mais ampla das palavras.
 

 

Os resultados da experiência dão suporte à visão de que a complexa habilidade linguística humana, anteriormente descrita apenas em crianças, pode ser mediada por construções cognitivas mais simples que também estão presentes em outras espécies.
 

 

Graças a Rico, os cães entram agora no reduzido grupo de animais capazes de distinguir muitas palavras, como golfinhos, macacos e papagaios. Mas Rico ainda pode impressionar mais. No momento, os cientistas estão a estudar a capacidade do super-cão de entender frases completas --não só «vai buscar o osso», mas « vai buscar o osso e põe caixa».
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.