Canela ajuda a combater diabetes tipo 2

Estudo avalia propriedades da especiaria

19 abril 2004
  |  Partilhar:

É uma especiaria muito conhecida e usada na culinária, especialmente na doçaria, mas também apresenta ter propriedades capazes de prevenir e combater o diabetes tipo 2.Uma equipa de investigadores norte-americanos identificou um componente que desempenha o papel de substituto da insulina e pode potencializar a actividade desta substância no organismo. Segundo Don Grave, investigador da Universidade da Califórnia em Santa Barbara, o componente bioactivo da canela tem um enorme potencial para prevenir e tratar a diabetes. Segundo o cientista, mais de 170 milhões de pessoas sofrem da doença em todo o mundo, mas muitas delas não têm acesso a tratamentos adequados. «E estas pessoas podem beneficiar de um produto natural e disponível como a canela», acredita.  As propriedades terapêuticas da canela para a diabetes tipo 2 foram descobertas por Richard Anderson, investigador do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e antigo aluno de Grave. Recentemente, Anderson concluiu um estudo, em conjunto com uma equipa de cientistas paquistaneses, utilizando a especiaria. O cientista obteve resultados promissores ao aplicá-la em 30 pessoas portadoras da doença.Tratados com uma solução de canela ao longo de 40 dias, os voluntários demonstraram uma significativa redução dos níveis de glicose no sangue. O estudo também indicou uma redução dos níveis de triglicéridos e colesterol.  Nos Estados Unidos, a equipa de Grave conseguiu identificar e descrever a estrutura química da molécula proanthocyanidin, encontrada na canela e que interfere na sinalização da insulina nas células gordurosas. No momento, Grave testa os efeitos benéficos da canela em ratos portadores de diabetes. Os resultados devem estar concluídos em seis meses. Segundo o investigador, o tempero ainda pode ajudar a tratar a doença de Alzheimer. Estudos recentes demonstraram que a insulina pode estar relaciona com doenças neurodegenerativas.  Proveniente da casca odorífera de uma planta do Sri Lanka, denominada caneleira, a canela tem sido considerada desde a antiguidade como um poderoso afrodisíaco. Usada na confecção de biscoitos e na doçaria em geral, como condimento nas comidas e na preparação de vinho aromático, a canela é considerada com capacidades afrodisíacas. Apesar de não existirem provas científicas para este facto, a verdade é que o agradável odor induz ao bem-estar.   Embora as especiarias já fossem conhecidas na Europa, sobretudo, devido aos mercadores venezianos, durante o século XIII, no século XV elas tornam-se populares e mais baratas. De regresso a Lisboa, a armada de Vasco da Gama trouxe a pimenta e o gengibre do Malabar, o cravinho do arquipélago indonésio e a noz-moscada e a canela do Ceilão.  Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.