Cancro oral: sobrevivência é inferior a 50%

Estudo da CESPU

28 maio 2014
  |  Partilhar:

Apenas 42% das vítimas de cancro oral sobrevive ao fim de cinco anos e mais de 70% dos doentes na Região Norte são diagnosticados tarde demais, dá conta um estudo realizado pela Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU).
 

O “Estudo de sobrevivência de cancro oral da população do norte de Portugal” dá conta dos dados mais recentes relativos à sobrevivência no cancro oral na região norte de Portugal. O estudo desenvolvido em parceria com o RORENO do IPO-Porto e o King’s College, em Londres, dá conta da sobrevivência a este cancro tendo em conta os estádios da doença, comparando os tipos de cancro da boca mais relacionados com tabaco ou com infeções pelo vírus do papiloma humano (HPV).
 

De acordo com o comunicado enviado à ALERT, a investigação analisou a sobrevivência de doentes com cancro do lábio, da cavidade oral e da orofaringe, diagnosticados em 2005 e 2006, em residentes do norte de Portugal. Durante os cinco anos seguintes foi possível estudar a evolução dos casos diagnosticados.
 

O estudo constatou que a solução para alterar estes números é o diagnóstico ainda num estádio inicial da doença e que as campanhas de sensibilização e prevenção, assim como rastreios ou programas de deteção precoce de cancro oral, têm um papel fundamental.
 

O docente da CESPU responsável por este novo estudo, Luís Monteiro, já tinha participado numa investigação anterior, a qual tinha apurado que Portugal é um dos países na Europa com mais casos de cancro do lábio e cavidade oral no sexo masculino.
 

Esse estudo também desenvolvido em parceria com o RORENO do IPO-Porto e o King’s College, em Londres, concluiu ainda que foram detetados nesse período, em Portugal, 9623 casos de cancro oral, 7565 em homens e 2058 em mulheres, tendo a patologia aumentado a um ritmo de 4% ao ano nas mulheres. Este crescimento revelou-se sobretudo em zonas da boca relacionadas com o vírus do papiloma humano (HPV), consequência de hábitos sexuais.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.