Cancro do pulmão é causa de morte de cada vez mais mulheres

Estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

24 novembro 2009
  |  Partilhar:

A mortalidade por cancro do pulmão estabilizou nos homens mas aumentou nas mulheres portuguesas, com um crescimento anual de 1,6%, revela um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

 

Os investigadores do Serviço de Higiene e Epidemiologia da FMUP estudaram a evolução da mortalidade provocada por este tipo de cancro entre 1995 e 2005, em mulheres e homens entre os 35 e 74 anos. O estudo concluiu que "a mortalidade por cancro do pulmão em Portugal estabilizou entre os homens, mas aumentou entre as mulheres e deverá continuar a crescer nos próximos dez anos".

 

O coordenador do estudo, o investigador Nuno Lunet, explicou à agência Lusa que esta variação entre homens e mulheres está relacionada "com diferentes hábitos de consumo de tabaco e com uma diferente evolução nesses hábitos".

 

"Tradicionalmente, e ainda hoje, os homens são frequentemente mais fumadores do que as mulheres, o que justifica taxas de mortalidade mais altas", adiantou.

 

Por outro lado, justificou, "há uma evolução no sentido da estabilização e até diminuição do tabaco nos homens e o contrário nas mulheres, especialmente nas mais jovens".

 

Portugal segue uma tendência observada noutros países desenvolvidos do Sul da Europa, com declínio no consumo de tabaco nos homens e aumento nas mulheres ao longo dos últimos vinte anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar