Cancro do pulmão e a internet: o que têm em comum?

Estudo publicado na revista “Cancer Research”

28 março 2013
  |  Partilhar:

O mesmo tipo de modelo matemático utilizado na previsão da popularidade dos sites da internet pode também ajudar a mapear o modo como o cancro do pulmão se dissemina no organismo, dá conta um estudo publicado na revista “Cancer Research”.
 

Neste estudo, uma equipa de investigadores de várias universidades e institutos de investigação dos EUA decidiram utilizar um algoritmo similar ao Google PageRank para analisar os padrões de disseminação do cancro do pulmão. “Esta investigação demonstra como a Internet é semelhante a um organismo vivo. Os mesmos tipos de ferramentas que nos ajudam a entender a propagação de informação através da web podem ajudar a compreender a disseminação do cancro no organismo”, revelou, em comunicado de imprensa, Paul Newton, da University of Southern California, nos EUA.
 

Através da aplicação de um sistema matemático sofisticado, os investigadores constataram que as metástases do cancro do pulmão não se disseminam numa única direção, desde o local primário do tumor até às zonas mais distantes. Contrariamente à visão médica tradicional, as células cancerígenas movimentam-se, simultaneamente, em mais do que uma direção.
 

O estudo também apurou que o primeiro local para onde as células tumorais se disseminam desempenha um papel importante na progressão da doença. Foi verificado que algumas zonas do organismo funcionam como esponjas, impedindo que as células cancerígenas se disseminem. Por outro lado, há outras zonas que funcionam como disseminadoras.
 

Os investigadores verificaram que os principais disseminadores são as glândulas adrenais e os rins, enquanto os nódulos linfáticos, fígado e ossos são as principais “esponjas”.
 

Na opinião dos autores do estudo, estes resultados poderão ter algum impacto nos cuidados de saúde, uma vez que poderão ajudar os médicos na escolha dos tratamentos mais adequados. Caso se saiba a zona do organismo para onde o cancro se disseminou, a utilização de exames de imagens e intervenções poderá ser rapidamente considerada de forma a focar o tratamento antes das células se disseminarem ainda mais.
 

O controlo da disseminação do cancro é vital para os cuidados prestados ao paciente. Enquanto um tumor do cancro primário (confinado a um único local) na maioria das vezes não é fatal, o prognóstico de um paciente pode piorar se o cancro se metastizar.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.