Cancro do pâncreas pode ser travado

Identificada proteína-chave que impede a propagação da doença

25 janeiro 2005
  |  Partilhar:

 

 

Uma equipa de investigadores da Clínica Mayo, nos Estados Unidos, identificou uma proteína cuja neutralização é crucial para impedir o crescimento do cancro do pâncreas, informa a revista «Câncer Cell».
 

 

O cancro do pâncreas é praticamente incurável que afecta rapidamente a qualidade de vida das pessoas afectadas pela doença, pelo que a identificação da nova molécula, a Vav1, se perfila como chave para o seu tratamento.
 

 

Um dos investigadores da equipa, o mexicano Martín Fernãndez- Zapico, afirma que os tratamentos actuais não são eficazes e que o cancro é habitualmente diagnosticado numa fase já muito avançada, diminuindo assim ainda mais as possibilidades de aplicar uma terapia.
 

 

Acrescenta que só 20 por cento dos doentes vivem um ano depois de lhes ser diagnosticada a doença, uma taxa que baixa para três por cento aos cinco anos.
 

 

Estes dados, sublinhou, evidenciam a «necessidade urgente» de um tratamento eficaz, já que apesar dos avanços significativos na compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos no início e progressão do cancro do pâncreas, todas as terapias desenvolvidas até agora foram ineficazes.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.