Cancro do cólon é o mais frequente em Portugal

Investigadores discutem hereditariedade da doença

05 maio 2004
  |  Partilhar:

 O cancro do cólon é o mais frequente em Portugal, à semelhança do que acontece na Europa. Uma parte algo significativa desses casos (cerca de cinco por cento) tem origem hereditária. É precisamente esta especificidade que vários especialistas portugueses e estrangeiros debatem, ontem, na XIII edição do Porto Cancer Meeting, sob o tema «Genes de reparação de ADN, instabilidade genética e cancros», organizado pelo Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP).O cancro hereditário é o mais complexo do ponto de vista científico, pela instabilidade que lhe está subjacente. Porém, como lembra Paulo Fidalgo, do Instituto de Gastroenterologia de Lisboa, apesar de mais frequente, o cancro do cólon «é dos mais fáceis de prevenir», desde que as pessoas se submetam a exames de rastreio. «Em Portugal, ao contrário do que temos em outros países europeus, não existe uma política de rastreio, com financiamentos», rematou o especialista em gastroenterologia. Raquel Seruca, investigadora do IPATIMUP, destaca a importância da questão hereditária do cancro do cólon, «porque permite estudar a susceptibilidade da doença, assim como as causas e a sua forma de progressão».Fonte: Jornal de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.