Cancro do colo do útero: Portugal lidera número de casos da UE

Dados apresentados no Congresso Europeu sobre Infecções Genitais e Neoplasias

26 abril 2006
  |  Partilhar:

 

 

O cancro do colo do útero atinge, em Portugal, 17 em cada 100 mil mulheres, registando os valores mais altos da União Europeia, segundo dados apresentados no Congresso Europeu sobre Infecções Genitais e Neoplasias (Eurogin 2006).
 

 

A verdadeira prevenção contra o cancro do colo do útero deve acontecer nos centros de saúde, onde um "simples" exame ginecológico e a consequente análise nos laboratórios estatais podem evitar muitas mortes, apontou Carmo Ornelas, responsável pelo Laboratório de Virologia do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, que participou no congresso realizado em Paris.
 

 

Para a especialista em Vírus do Papiloma Humano (HPV), o principal responsável pelo cancro do colo do útero, as mulheres devem recorrer mais ao exame de Papanicolau, que consiste na recolha de material do colo uterino para posterior exame laboratorial, solicitando-o ao médico e este deve promover a sua realização.
 

 

O Papanicolau deve ser realizado em todas as mulheres com vida sexualmente activa, pelo menos uma vez ao ano. Se o resultado do exame for negativo por três anos, a sua repetição só precisa de ocorrer de três em três anos. Se, pelo contrário, o exame revelar lesões, a resposta deve passar pela detecção do HPV, o que pode ser realizado nos laboratórios do Estado - como os que existem nos IPO e no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) - que, desta forma, "optimizam os seus recursos", acrescentou a especialista.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.