Cancro da próstata: exame prevê risco de morte com 25 anos de antecedência

Estudo publicado no “British Medical Journal”

19 setembro 2010
  |  Partilhar:

Um exame de sangue realizado aos 60 anos de idade pode prever o risco de um homem morrer de cancro da próstata nos 25 anos seguintes, dá conta um estudo publicado no “British Medical Journal”.

 

Para este estudo, os investigadores do Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, em Nova Iorque, EUA, e da Universidade de Lund, na Suécia, analisaram amostras de sangue de 1.167 homens que foram acompanhados até terem atingido os 85 anos ou terem falecido.

 

Após terem estudado vários biomarcadores, os investigadores constataram que o nível de PSA funcionava como indicador de elevada precisão na previsão do risco a longo prazo. O teste de PSA tem sido recomendado para a detecção precoce do cancro da próstata. Estes novos dados sugerem que um valor basal de PSA pode determinar quem deve continuar a ser submetido ao rastreio do cancro da próstata.

 

O estudo indicou que 126 homens foram diagnosticados com cancro da próstata e 90% das mortes ocorreram naqueles que tinham níveis mais elevados de PSA aos 60 anos. Os investigadores concluíram que os homens que aos 60 anos apresentam um nível de PSA acima de 2 ng/ml têm um risco aumentado de sofrer de cancro da próstata mais agressivo, devendo assim ser submetidos ao rastreio regularmente.

 

Por outro lado, os homens com um nível de PSA inferior a 1 ng/ml apresentaram uma probabilidade de 0,2% de morrer de cancro da próstata. Os investigadores concluíram também que os homens com níveis de PSA nesta gama de valores apresentam um risco baixo de morrer devido a este tipo de cancro. O estudo indicou ainda que alguns homens considerados de baixo risco podem, na verdade, desenvolver cancro da próstata, porém este não é susceptível de causar sintomas ou de encurtar a vida aos 85 anos.

 

Em comunicado de imprensa, um dos investigadores do estudo, Andrew Vickers, revelou que muitas vezes os testes detectam muitos cancros da próstata que não são prejudiciais, criando ansiedade e tratamentos desnecessários. Assim, é a capacidade de determinar o risco de sofrer de cancro realmente agressivo que faz com que esta abordagem seja tão importante.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A

Partilhar:
Classificações: 3Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.