Cancro da próstata: desenvolvido novo método de diagnóstico mais preciso

Estudo publicado na revista “Chemical Science”

14 julho 2015
  |  Partilhar:
O cancro da próstata, um dos cancros mais mortais para o homem, pode ser diagnosticado com mais precisão através de um novo chip com sensor, dá conta um estudo publicado na revista “Chemical Science”.
 
Na opinião dos investigadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, esta nova tecnologia pode reduzir o número de falsos positivos que ocorrem com os métodos tradicionais de diagnóstico. “Além disso esta é uma tecnologia simples de produzir e armazenar, podendo estar presente no consultório dos médicos em qualquer lugar do mundo”, revelou, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo, Paula Mendes.
 
O cancro da próstata é habitualmente diagnosticado através de testes que se baseiam em anticorpos. Estes testes para além de dispendiosos e vulneráveis à degeneração dão origem a muitos falsos positivos. 
 
Os investigadores acreditam que este novo chip com sensor poderá melhorar o diagnóstico do cancro da próstata, uma vez que não apresenta este tipo de limitações. O novo dispositivo funciona através da identificação de proteínas ligadas a cadeias de hidratos de carbono denominadas glicoproteínas. Estas moléculas desempenham várias funções no organismo, incluindo na resposta imune, sendo, por isso, muitas vezes utilizadas como biomarcadores, incluindo no caso do cancro da próstata.
 
As técnicas desenvolvidas até à data focaram-se na parte proteica da molécula. Contudo, esta parte nem sempre fica alterada quando o organismo é afetado pela doença. Contudo, o novo chip com sensor foca-se na parte dos hidratos de carbono, que apresenta diferenças subtis nos indivíduos saudáveis e com doença.
 
Este chip tem nanocavidades na sua superfície que se adaptam à forma específica da glicoproteína associada ao cancro da próstata. "Essencialmente é uma fechadura e a única chave que vai funcionar é a glicoproteína específica do cancro de próstata que estamos à procura”, explicou a investigadora.
 
Tal como acontece com qualquer tipo de cancro, um diagnóstico fiável e rápido é essencial para garantir o melhor resultado possível para os pacientes. Esta nova tecnologia pode vir a fazer diferença não apenas no tratamento do cancro da próstata, como também noutras doenças. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.