Cancro da mama triplo negativo: composto natural melhora tratamento

Estudo publicado na revista “Breast Cancer: Targets and Therapy”

31 janeiro 2017
  |  Partilhar:
Um composto natural encontrado no tomilho, salsa, aipo e brócolos, reduz o risco de desenvolvimento de metástases que têm origem no cancro da mama triplo negativo, revela um estudo publicado na revista “Breast Cancer: Targets and Therapy”.
 
O cancro da mama triplo-negativo, que inclui 15 a 20% de todos os tumores da mama, é um tipo de cancro particularmente mortal que se dissemina frequentemente para locais distantes.
 
No cancro da mama triplo-negativo, as células cancerígenas não expressam os três recetores que são alvo dos regimes quimioterapêuticos atuais. Devido à ausência destes recetores, os fármacos anticancerígenos comuns não conseguem detetar as células cancerígenas. Desta forma os médicos têm de adotar estratégias de tratamento extremamente agressivas e altamente tóxicas.
 
As mulheres com este tipo de cancro desenvolvem frequentemente metástases que têm origem nas células resistentes aos fármacos. Assim, são necessárias terapias mais seguras e eficazes para combater este tipo de cancro mortal.
 
No estudo os investigadores da Universidade de Missouri-Columbia, nos EUA, focaram-se na luteolina um composto vegetal não-tóxico que tem demonstrado ser eficaz contra vários tipos de cancro. Através da utilização de células do cancro da mama triplo negativo crescidas em ratinho, os investigadores decidiram averiguar se a luteolina era capaz de impedir o desenvolvimento de metástases. 
 
No primeiro conjunto de testes, os investigadores verificaram que o composto inibia as metástases do cancro triplo negativo nos pulmões dos ratinhos afetados. Na maioria dos casos verificou-se que os ratinhos não perderam peso, o que significa que a luteolina não teve efeitos tóxicos.
 
Os investigadores, liderados por Salman Hyder, testaram também o efeito da luteolina na migração das células através do organismo. Experiências in vitro demonstraram que o tratamento com a luteolina inibiu a migração das células. 
 
O investigador refere que as células do cancro da mama triplo-negativo são altamente móveis o que as ajuda a metastizar para outros órgãos. Este estudo demonstrou que a luteolina para além de inibir a migração das células cancerígenas também é capaz de as eliminar.
 
Os investigadores esperam que estes achados incentivem uma investigação mais aprofundada da luteolina, como um agente anti-metastático que pode ser utilizado para combater o cancro da mama triplo negativo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar