Cancro da mama: prática de exercício físico diminui risco

Estudo publicado na revista “Cancer”

27 junho 2012
  |  Partilhar:

A prática de exercício regular pode diminuir o risco de desenvolvimento de cancro, mesmo após a menopausa, sugere um estudo publicado na revista “Cancer”.

 

Estudos anteriores já tinham constatado que a prática de exercício físico diminuía o risco de cancro, mas neste estudo os investigadores da University of North Carolina, nos EUA, decidiram averiguar algumas questões que ainda permaneciam sem respostas como a frequência e a quantidade de exercício físico necessário para diminuir o risco deste tipo de cancro, se a atividade física teria de ser intensa ou se a moderada também tinha impacto e se o exercício físico era benéfico para todos os tipos de cancro.

 

De forma a responder a estas questões os autores do estudo contaram com a participação de 3.000 mulheres, que tinham entre 20 e 98 anos, metade das quais sofria de cancro da mama.

 

O estudo apurou que as mulheres que praticavam exercício físico, durante a idade reprodutiva ou na menopausa, apresentavam um menor risco de desenvolver cancro da mama, sendo que a prática de 10 a 19 horas por semana de exercício estava associada a um risco 30% menor de desenvolver este tipo de cancro.

 

Os investigadores também verificaram que tanto a prática de exercício físico moderada como mais intensa estava associada a um menor risco de desenvolvimento do tipo de cancro que afeta mais as mulheres americanas, o cancro da mama positivo para os recetores hormonais.

 

Contudo, foi observado que as mulheres ativas que aumentavam significativamente de peso, especialmente após a menopausa, apresentavam um maior risco de desenvolver esta doença, o que sugere que o ganho de peso pode eliminar os efeitos benéficos resultantes da prática de exercício físico.

 

Apesar de os autores do estudo não terem analisado os mecanismos responsáveis pelo efeito da prática de exercício físico na redução do risco deste tipo de cancro, eles sugerem que este poderá estar associado com o controlo do equilíbrio energético e obesidade, que conduz a uma menor resistência à insulina e inflamação.

 

“Os resultados do estudo sugerem que as mulheres podem reduzir o risco de cancro da mama já em idade avançada se mantiverem um peso saudável e praticarem exercício físico moderado”, concluem, os investigadores.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.