Cancro da mama não está relacionado com ingestão de carne

Estudo publicado no “International Journal of Cancer”

27 maio 2009
  |  Partilhar:

A ingestão de carne vermelha, processada ou preparada a elevadas temperaturas, não está relacionada com um aumento do risco do cancro da mama em mulheres idosas, esta é a conclusão de um estudo publicado no “International Journal of Cancer”.

 

Estudos anteriores tinham demonstrado que as mulheres que se alimentavam de grandes quantidades de carne vermelha e e carne processada tinham um maior risco de desenvolvimento de cancro da mama. No entanto, esta relação não foi comprovada noutros estudos.

 

Investigadores do Albert Einstein College of Medicine, em Nova Iorque, acompanharam 120.755 mulheres que se encontravam na pós-menopausa e que participavam num estudo sobre dieta e saúde. Durante 1995 e 1996, anos do ingresso no estudo, as mulheres providenciaram informação sobre os alimentos que ingeriam, sobre quantas vezes comiam determinados alimentos e também sobre a forma como estes eram confeccionados.

 

Após oito anos, os investigadores verificaram que 3.818 mulheres tinham desenvolvido cancro. No entanto, de acordo com os investigadores, o risco de desenvolvimento de cancro da mama não estava associado com a ingestão total de carne nem com a ingestão de carne vermelha, carne branca, carne processada ou carne cozinhada a elevadas temperaturas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.