Cancro da mama: diagnóstico em 3D com elevada resolução

Estudo publicado nos “Proceedings of the National Academy of Sciences”

25 outubro 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos em colaboração com cientistas europeus desenvolveram um método capaz de obter imagens tridimensionais do tecido mamário que tem uma resolução cerca de duas a três vezes maior que as imagens conseguidas com as atuais tomografias. O estudo publicado nos “Proceedings of the National Academy of Sciences” refere ainda que este método utiliza níveis baixos de radiação.
 

A deteção precoce de cancro da mama contribui para um melhor prognóstico e redução da mortalidade por esta doença. Atualmente o método de rastreio mais utilizado é a mamografia digital  que apenas fornece duas imagens do tecido mamário. De acordo com um dos autores do estudo, John Miao, esta pode ser a razão pelo qual cerca de 10 a 20% dos tumores não são detetados.
 

O investigador explicar que é possível obter imagens tridimensionais através das tomografias computorizadas contudo este procedimento não é muito utilizado, pois necessita de doses muito mais elevadas de radiação do que uma mamografia.
 

De forma a contornar estas limitações, os investigadores utilizaram um método de deteção especial conhecido por tomografia de contraste de fase para radiografar o tecido mamário de vários ângulos. Posteriormente foi aplicado um algoritmo desenvolvido pelos investigadores e denominado por EST, a 512 imagens, o que permitiu a obtenção de imagens tridimensionais do tecido mamário com uma resolução nunca vista anteriormente. Este novo método requere ainda uma radiação menor do que a mamografia convencional.
 

Uma análise cega realizada por cinco radiologistas revelou que este novo método permitiu a obtenção de imagens mais nítidas, com maior contraste e de melhor qualidade do que as imagens tridimensionais obtidas através dos métodos tradicionais.
 

“Mesmo os pormenores mais pequenos dos tumores mamários podem ser visualizados através desta técnica”, revelou em comunicado de imprensa o diretor de radiologia da Ludwig Maximilians University, Maximilian Reiser.
 

Apesar da segurança e eficácia desta técnica ainda não ter sido testada em mulheres, estes resultados são muito promissores e poderão ajudar os médicos a diagnosticar o cancro da mama mais precocemente.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A. 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.