Campanha de sensibilização sobre o vírus do papiloma humano

Iniciativa da Associação para o Planeamento da Família

16 outubro 2013
  |  Partilhar:

A sensibilização dos jovens para as consequências do vírus do papiloma humano é o objetivo de uma campanha lançada pela Associação para o Planeamento da Família (APF) a qual alerta que esta doença “não escolhe sexos”.
 

O responsável da associação, Duarte Vilar, refere que esta campanha denominada por “O HPV não escolhe sexos. A prevenção também não” vai cobrir 18 espaços universitários, teve início na passada segunda-feira e vai-se prolongar até dia 5 de novembro.
 

O objetivo desta incitativa é sensibilizar os jovens para os problemas decorrentes da infeção pelo vírus do papiloma humano, que não se limita a provocar cancro do colo do útero, mas outros tipos de cancro e de doenças genitais como condilomas e verrugas genitais, em homens e mulheres.
 

"A ideia é que todos os jovens possam fazer parte da imagem da campanha lançada em 2012 pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, em colaboração com a APF e o apoio do Instituto Português e da Juventude (IPDJ) e de um laboratório farmacêutico, participando ativamente na divulgação da necessidade de uma prevenção mais ampla contra o HPV, disse o responsável.
 

“A população feminina está mais sensibilizada para esta doença, porque muita dela já passou pela vacinação, mas os rapazes estão a leste, assim como as mães destes, já que durante muito tempo só se falou das consequências do HPV nas mulheres, e pensam que a vacinação se destina apenas ao sexo feminino”, referiu Duarte Vilar.
 

O HPV não está apenas associado ao cancro do colo do útero, há dados que o associam a 84% dos cancros do ânus, a 70% dos da vagina, a 47% dos do pénis, a 40% dos da vulva e a 99% dos condilomas ou verrugas genitais, frisou.
 

Esta iniciativa - a “maior” realizada até hoje pela APF em universidades, segundo Duarte Vilar – vai também alertar para o uso do preservativo como forma de prevenir este tipo de doença. Estima-se que 75 a 80% dos homens e mulheres sexualmente ativos sejam infetados pelo HPV ao longo da vida, observou o responsável pela APF.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.