Caminhar antes dos jantares pesados faz bem ao coração

Passeio pode evitar enfarte

29 dezembro 2004
  |  Partilhar:

Uma caminhada para digerir melhor a ceia de Natal é uma tradição instalada em muitas famílias. Mas, de acordo com um novo estudo, caminhar antes da ceia pode ser ainda melhor para a saúde.Um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, na Escócia, a pedido da Fundação Britânica para o Coração, constatou que uma caminhada preventiva pode reduzir os riscos cardíacos associados à ingestão de uma rabanada, por exemplo.Segundo os cientistas, uma caminhada de cerca de uma hora e meia é capaz de reduzir os níveis de gordura no sangue, melhorando, assim, a circulação nas veias e nas artérias do organismo.No estudo, os cientistas avaliaram dez homens magros e dez homens obesos de meia-idade. A resposta de cada homem a uma refeição rica em gorduras foi avaliada duas vezes. E os exames foram feitos em um intervalo de duas semanas.Na tarde antes do primeiro exame, os homens magros e obesos andaram numa passadeira durante 90 minutos. Nenhum exercício físico foi feito antes do segundo exame.Os investigadores perceberam que todos os homens beneficiaram do exercício físico, apresentando uma redução de em média 25 por cento de triglicerídeos (gordura no sangue) antes e depois da refeição.Os benefícios do exercício continuaram mesmo depois da ingestão de gordura, segundo a avaliação dos médicos. Os cientistas avaliaram ainda o endotélio dos pacientes. (O endotélio é a parede que reveste as veias e artérias do sangue protegendo-as contra o depósito de gorduras em seu interior.) Um enfraquecimento do endotélio pode levar a uma má circulação e provocar um enfarte. O exercício físico aparentemente melhorou em 25 por cento as funções do endotélio antes das refeições e 15 por cento depois. Os cientistas lembram que, além de confirmar a importância da prática de exercício físico, o estudo sugere algumas possíveis explicações sobre de que forma a actividade física actua directamente no coração.O estudo foi publicado na revista especializada da Escola Americana de Cardiologia.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.