«Call-center» para os doentes

Linha telefónica permite retirar 30 % dos casos das urgências

28 janeiro 2004
  |  Partilhar:

 Trinta por cento das pessoas que ligam para linhas telefónicas de saúde para esclarecer dúvidas sobre casos de doença evitam ir às urgências hospitalares no dia do contacto, revelou esta semana o ministro da Saúde, citando dados recolhidos em países que já possuem este tipo de serviço. Em entrevista à Lusa, Luís Filipe Pereira sublinhou que os utilizadores da linha telefónica que não se deslocam ao hospital acabam por procurar o centro de saúde ou uma consulta médica no dia seguinte. Os números fundamentam a intenção da tutela de avançar com a criação de uma linha de atendimento telefónico sobre saúde, na forma de um «call-center», um projecto anunciado pelo governante no ano passado. «O projecto de criação do "call-center" é uma parceria público- privado. As parcerias fizeram o estudo e vão apresentar-me propostas até ao final do mês, para então se abrir o concurso público internacional. Foi uma coisa que demorou quase um ano», indicou Luís Filipe Pereira. O ministro da Saúde realçou ainda que a criação de uma linha de atendimento sobre saúde «vem na esteira de algo que, sectorialmente, tem dado boas provas, que é a linha de atendimento pediátrico Saúde24», criada em 1999 e que abrange o território continental. Fontes: Lusa e Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.