Cafeína: quatro cafés protegem o coração

Estudo publicado na revista “PLOS Biology”

11 julho 2018
  |  Partilhar:
 
O consumo de cafeína tem sido associado a um risco mais baixo de várias doenças (diabetes tipo 2, doenças cardíacas e AVC), mas pouco se sabia ainda sobre o mecanismo subjacente aos efeitos protetores.  
 
Um novo estudo demonstra que a cafeína promove o movimento de uma proteína reguladora para a mitocôndria, reforçando a sua função e protegendo as células cardiovasculares contra lesões.
 
O estudo de uma equipa liderada por Judith Haendeler e Joachim Altschmied da Faculdade de Medicina da Universidade Heinrich-Heine e do Instituto de Investigação IUF-Leibniz, na Alemanha, descobriu que o efeito protetor era alcançado com uma concentração de cafeína equivalente a quatro cafés, o que sugere que o efeito pode ser fisiologicamente relevante.
 
Os investigadores já tinham demonstrado antes que concentrações de cafeína fisiologicamente relevantes (isto é, níveis alcançados com quatro ou mais cafés) melhoram a capacidade funcional das células endoteliais, que revestem o interior dos vasos sanguíneos, e que o efeito envolvia a mitocôndria, a central de energia das células.
 
O novo estudo mostra que a proteína p27, conhecida principalmente como inibidora do ciclo celular, está presente na mitocôndria dos principais tipos de células do coração. Nessas células, a proteína p27 promove a migração das células endoteliais, protege as células do músculo cardíaco contra a morte celular e desencadeia a conversão dos fibroblastos em células contendo fibras contráteis – cruciais para a reparação do músculo cardíaco depois de um enfarte do miocárdio. 
 
A cafeína induz o movimento da proteína p27 para a mitocôndria, dando assim início à cadeia de eventos benéficos, e isso ocorre numa concentração que é alcançada no homem com a ingestão de quatro cafés. A cafeína demonstrou ter um efeito protetor contra lesões no coração em ratinhos pré-diabéticos, obesos e idosos. 
 
“Os resultados indicam um novo modo de ação da cafeína”, afirmou Haendeler, “a promoção e reparação do músculo cardíaco através da ação de p27 mitocondrial. Estes resultados devem conduzir a melhores estratégias para proteger o músculo cardíaco contra lesões, incluindo considerar o consumo de café ou cafeína com um elemento dietético adicional para a população idosa. Além disso, reforçar o p27 mitocrondrial pode ser uma estratégia terapêutica potencial não só para as doenças cardiovasculares mas também para aumentar a esperança de vida.”
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar