Cafeína pode ajudar no tratamento e prevenção do Alzheimer

Estudo publicado no "Journal of Alzheimer's Disease"

14 julho 2009
  |  Partilhar:

O consumo de cafeína pode ajudar no tratamento ou na prevenção da doença de Alzheimer, revela um estudo recente publicado no “Journal of Alzheimer's Disease”.

 

Investigadores da University of Florida, nos EUA, utilizaram ratinhos geneticamente modificados que apresentavam sintomas da doença de Alzheimer, aos quais foram administrados 500 mg de cafeína diária, o equivalente a oito chávenas de café, e verificaram que os problemas de memória destes ratinhos eram revertidos.

 

Após dois meses de administração deste estimulante aos ratinhos geneticamente modificados e a um grupo de ratinhos de controlo, os investigadores verificaram que os dois grupos obtiveram uma pontuação semelhante nos testes de memória efectuados.

 

Os investigadores constataram também que, nos ratinhos geneticamente modificados, a cafeína reduziu para metade os níveis de beta-amilóide, uma proteína associada às placas amilóides características dos doentes de Alzheimer.

 

Em declarações ao sítio HealthDay, o líder da investigação, Gary Arendash, revelou que estes resultados indicam que a cafeína poderá ser “um tratamento viável para a doença de Alzheimer e não apenas uma estratégia protectora. Na sua opinião, esta é uma descoberta importante dado que a cafeína é um estimulante seguro para a maioria das pessoas, que facilmente penetra no cérebro e que parece afectar directamente o desenvolvimento da doença.”

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.