Cafeína ajuda a estabilizar o humor

Estudo da Universidade de Coimbra

13 maio 2010
  |  Partilhar:

Cientistas da Universidade de Coimbra iniciaram, com sucesso, uma nova linha de investigação centrada nas doenças do humor, na sequência dos seus estudos com café para tratamento de doenças do cérebro, entre elas a depressão e a doença de Alzheimer.

 

Vários estudos epidemiológicos e em modelos animais evidenciaram que a ingestão de doses moderadas e continuadas de café diminuía a incidência da doença de Alzheimer. Num artigo publicado pela agência Lusa, o líder da investigação, Rodrigo Cunha, da Faculdade de Medicina de Coimbra, explicou que, a partir desse conceito, a equipa decidiu, há um ano e meio, ampliar a investigação “para uma área que em larga medida está desprovida de terapêutica eficaz, que são situações de modificação de humor, nomeadamente a depressão”.

 

A equipa acabou agora um estudo do primeiro modelo animal em que foi constatado, com surpresa, que os animais em depressão – por imposição de situações de stress crónico e repetido – que consumiam cafeína pareciam tolerar de modo muito mais eficaz as modificações de humor.

 

Os investigadores pensam ter descoberto o alvo molecular onde actua a cafeína: o receptor A2A para a adenosina.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.