Café reduz o risco de esclerose múltipla?

Estudo da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins

03 março 2015
  |  Partilhar:
O consumo de café pode estar associado a um menor risco de desenvolvimento de esclerose múltipla, sugere um estudo que irá ser apresentado na reunião anual da Academia Americana de Neurologia.
 
“O consumo de cafeína tem sido associado a um menor risco de desenvolvimento da doença de Alzheimer e doença de Parkinson, e agora o nosso estudo demonstra que o consumo de café pode proteger contra a esclerose múltipla, o que apoia a ideia de que este pode ter efeitos protetores para o cérebro”, revelou, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo.
 
Para o estudo, os investigadores da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, analisaram dois estudos, um sueco e um americano, que incluíram um total de 2.788 pacientes com esclerose múltipla e 3.979 indivíduos saudáveis.
 
Os estudos analisaram o consumo de café entre os indivíduos com esclerose múltipla, um a cinco anos ou 10 anos antes de os sintomas terem iniciado, e compararam-no com o consumo de café nos indivíduos sem esta doença em períodos similares. Os investigadores tiveram também em conta fatores como idade, sexo, hábitos tabágicos, Índice de Massa Corporal e hábitos de exposição ao sol.
 
O estudo sueco apurou que as pessoas que não bebiam café tinham um risco 1,5 vezes maior de desenvolver esclerose múltipla, comparativamente com os indivíduos que bebiam pelo menos seis chávenas de café por dia durante o ano que antecedeu o aparecimento dos sintomas. Consumir grandes quantidades de café nos cinco a 10 anos que antecederam os sintomas foi igualmente protetor.
 
No estudo americano, os indivíduos que não bebiam café também apresentavam um risco 1,5 maior de desenvolver a doença, comparativamente com aqueles que bebiam quatro ou mais cafés por dia no ano anterior ao aparecimento dos sintomas.
 
Os investigadores concluem que também deveria ser estudado o impacto da cafeína nas recidivas e na incapacidade a longo termo da esclerose múltipla. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.