Café não faz bem nem mal

Investigação sugere que consumo da bebida não aumenta o risco de cancro no intestino

18 junho 2001
  |  Partilhar:

Beber café, ainda que em grandes quantidades, não aumenta o risco de cancro do intestino e recto. Mas também não protege contra a doença. Estas são conclusões de um dos maiores estudos sobre o assunto realizado por uma equipa de cientistas suecos.
 

 

"Para os pacientes que procuram conselhos sobre o hábito de beber café, a evidência sugere que o consumo moderado, ou mesmo alto, provavelmente não terá influência no risco de cancro colo-rectal," afirmou Alicja Wolk, professora do Karolinska Institute, em Estocolmo, na publicação médica "Gut".
 

 

A equipa concluiu, também, que o café não tem nenhum efeito protector contra a doença. Alguns estudos anteriores sugeriram que beber café poderia ajudar a prevenir o cancro, mas os investigadores suecos afirmaram que tal conclusão era prematura.
 

 

A equipa estudou dados sobre consumo de café e hábitos alimentares de 61 mil mulheres suecas, com idades entre os 40 e 74 anos, por um período de nove anos.
 

 

A conclusão do estudo demonstrou que, por enquanto, não existe nenhuma ligação entre o café e esse tipo de cancro.
 

 

Comuns em ambos os sexos, os casos de cancro no intestino e recto ocorrem com mais frequência nos países industrializados e atinge mais de 3,5 milhões de pessoas por ano no mundo. A incidência desse tipo de tumor tem vindo a aumentar desde a década de 1970.
 

 

Uma dieta rica em fibra e com grande quantidade de verdura, legumes e frutas pode reduzir o risco de desenvolver a doença. Se detectado cedo, este tipo de cancro pode ser tratado com sucesso.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Reuters

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.