Café não causa batimentos cardíacos extra

Estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”

28 janeiro 2016
  |  Partilhar:
O consumo regular de café não está associado à ocorrência de batimentos cardíacos extra, sugere um estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”.
 
Os investigadores da Universidade da Califórnia, nos EUA, referem que as contrações auriculares prematuras excessivas, que têm início nas câmaras superiores do coração, têm sido associadas à fibrilação atrial, acidente vascular cerebral e morte. De igual forma, as contrações ventriculares prematuras excessivas, com início nas câmaras inferiores do coração, podem resultar no aumento da insuficiência cardíaca, doença arterial coronária e morte.
 
Embora estudos anteriores tenham associado os dois tipos de contrações prematuras ao consumo de cafeína, na opinião dos investigadores os estudos foram realizados há várias décadas e não utilizaram as contrações auriculares prematuras ou as contrações ventriculares prematuras como resultado primário.
 
Tendo por base os resultados desses estudos, a Associação Americana aconselha os pacientes com antecedentes de batimentos cardíacos extras prematuros, a eliminarem os fatores que podem agravar a situação, incluindo consumo de cafeína, álcool e nicotina.
 
Por outro lado, estudos recentes têm sugerido que existem benefícios cardiovasculares associados à ingestão de cafeína, nomeadamente através do consumo de café, chocolate e chá. Adicionalmente, um estudo recente sugeriu que o consumo moderado de café poderia prevenir a morte prematura.
 
Com o intuito de esclarecer esta temática, os investigadores contaram com um total de 1.388 indivíduos, tendo sido excluído os participantes com batimentos cardíacos extra persistentes. Os participantes foram submetidos a uma eletrocardiograma de longa duração (Holter) que permite o registo contínuo do ritmo e da frequência cardíaca durante um período de 24 horas. A frequência do consumo de café, chá e chocolate foi determinada através de um inquérito.
 
O estudo apurou que não houve diferença na incidência de contrações auriculares prematuras ou contrações ventriculares prematuras por hora nos diferentes níveis de café, chá e chocolate ingeridos. Adicionalmente, verificou-se que, os participantes que consumiram estes produtos com maior frequência não tinham batimentos cardíacos extra.
 
“As recomendações clínicas que vão contra o consumo regular de produtos com cafeína de forma a evitar distúrbios do ritmo cardíaco do coração devem ser reconsideradas, uma vez que desencorajam desnecessariamente o consumo de produtos como o chocolate, o café e o chá, que podem de facto ter benefícios cardiovasculares”, concluiu um dos autores do estudo Gregory Marcus.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.