Café durante a gravidez é um risco para o bebé

Sete chávenas por dia aumenta em 80 por cento o risco do filho nascer morto

24 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

As grávidas que consomem entre quatro a sete chávenas de café por dia aumentam em 80 por cento o risco do filho nascer morto, alerta um estudo científico publicado no British Medical Journal.
 

 

A investigação concluiu ainda que as mulheres que bebem mais de oito chávenas de café diárias têm 300 por cento mais probabilidades do filho nascer morto comparativamente a outras que não o consomem.
 

 

A investigação contou com a participação de 18.478 mulheres grávidas que deram à luz no Hospital Universitário de Aarhus, na Dinamarca, entre 1989 e 1996, e que revelaram aos peritos os seus hábitos sobre consumo de tabaco, álcool e café.
 

 

Os resultados indicaram que 4,4 por cento em cada mil mulheres deram à luz um bebé morto.
 

Para realizar esta análise considerou-se «nascimento do bebé morto» como a morte do feto após 28 semanas ou mais de gestação, e a quantidade média de café por chávena nos 800 miligramas.
 

 

Nos casos em que, para além do café, as mulheres consumiam álcool e tabaco, o perigo duplicou relativamente a outras que não tomavam nenhum dos três produtos.
 

Por outro lado, a investigação demonstrou não existir relação entre a morte do bebé durante o seu primeiro ano de vida e o facto da mãe ter sido consumidora de café durante a gravidez.
 

 

Em 2000, outro estudo realizado por uma equipa de cientistas suecos demonstrara já que o consumo de cinco chávenas de café diárias duplicava o risco de aborto espontâneo nos primeiros três meses de gravidez ou originava recém nascidos com peso inferior ao normal.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.