Café diminui risco de cirrose hepática

Estudo publicado na revista “Alimentary Pharmacology & Therapeutics”

05 fevereiro 2016
  |  Partilhar:

O consumo diário de café está associado a um menor risco de cirrose hepática. O estudo de revisão publicado na revista “Alimentary Pharmacology & Therapeutics” também sugere que a ingestão de duas chávenas extra de café por dia diminui para cerca de metade o risco de morrer da doença.
 

A cirrose hepática pode ser fatal uma vez que aumenta o risco de insuficiência hepática e cancro. Esta condição desenvolve-se quando o tecido saudável do fígado é substituído por tecido cicatricial, frequentemente resultante de danos prolongados e persistentes provocados por vírus, como o da hepatite C e toxinas provenientes do álcool.
 

Para o estudo os investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, analisaram os dados de nove estudos que incluíram quase meio milhão de homens e mulheres provenientes de seis países.
 

Os investigadores constataram que havia uma relação dose dependente entre o consumo de café e o risco de cirrose hepática. A ingestão diária de duas chávenas de café adicionais estava associada a um risco 44% menor de desenvolver cirrose hepática e a um risco cerca de 50% menor de morrer devido a esta doença.
 

De acordo com os autores do estudo, liderados por O. J. Kennedy, o café tem, para além da cafeína, muitos ingredientes biologicamente ativos. Estes incluem agentes oxidativos e anti-inflamatórios, como o ácido clorogénico, caveol e cafestol, os quais podem proteger contra a fibrose hepática.
 

Os investigadores sugerem que, para além do efeito bioquímico direto, podem também existir um efeito indireto do café na proteção contra a cirrose. Estudos anteriores demonstraram que alguns dos compostos encontrados no café bloqueiam os vírus da hepatite B e C. Adicionalmente, outros estudos demonstraram que o aumento do consumo de café está associado a uma redução da diabetes tipo 2.
 

O estudo conclui que a associação entre o aumento do consumo de café e a redução do risco de cirrose hepática é grande, maior do que aquela conseguida com a toma de medicamentos utilizados na prevenção da doença. Adicionalmente e contrariamente a muitos medicamentos, o café é geralmente bem tolerado e tem um ótimo perfil de segurança.
 

“O café parece proteger contra a cirrose. Este pode ser um achado importante para os pacientes com risco de cirrose de forma a ajudar a melhorar os resultados. Contudo, são necessários ensaios clínicos robustos para investigar os benefícios e malefícios do café para que os médicos o possam recomendar aos pacientes”, conclui o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.