Café associado a diminuição do risco de AVC nas mulheres

Estudo publicado na revista "Stroke: Journal of the American Heart Association"

15 Março 2011
  |  Partilhar:

As mulheres que bebem mais do que uma chávena de café por dia têm um risco 22 a 25% menor de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC), dá conta um estudo publicado na revista “Stroke: Journal of the American Heart Association”.
 

Para o estudo, os investigadores do Karolinska Institute, em Estocolmo, Suécia, contaram com a participação de 34,670 mulheres, com idades compreendidas entre os 49 e os 83 anos, que tinham participado num estudo epidemiológico para estudar a associação entre a dieta, o estilo de vida e o desenvolvimento de doença. No início do estudo, em 1997, todas as participantes foram submetidas a um questionário sobre a frequência de alimentação, nessa data nenhuma das mulheres apresentava sinais de doença cardiovascular ou cancro. Os autores reuniram também dados da ocorrência de AVC entre Janeiro de 1998 e Dezembro de 2008, através da associação com os dados fornecidos pelos hospitais suecos, tendo contabilizado cerca de 1,680 AVC.
 

Após uma média de 10,4 anos de acompanhamento, os investigadores liderados por Susanna Larsson verificaram também que as mulheres que bebiam entre uma ou duas chávenas, três a quatro ou mais de cinco apresentavam benefícios similares, em comparação com aquelas que bebiam uma ou menos de uma chávena por dia. Estas diferenças foram mantidas, independentemente do tabagismo, índice de massa corporal, histórico de diabetes, hipertensão, consumo de álcool, sugerindo assim que os efeitos do café não são influenciados pelos factores de risco cardiovascular.
 

Após terem tido em conta outros factores de risco, os investigadores constaram que o consumo de café estava associada com um risco significativamente menor de acidente vascular cerebral total, acidente vascular cerebral isquémico e hemorragia subaracnóidea.
 

De acordo com os autores do estudo, o consumo de café pode reduzir o risco de AVC através do enfraquecimento da inflamação subclínica, redução do stress oxidativo e um aumento da sensibilidade à insulina.
 

"Algumas mulheres têm evitado o consumo de café, pois achavam que não era saudável. Na verdade, há evidências crescentes de que o consumo moderado de café pode diminuir o risco de algumas doenças como diabetes, cancro de fígado e, possivelmente do AVC", conclui Susanna Larsson.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.