BSE: Novo estudo acrescenta mais apreensões

Priões podem concentrar-se nos músculos

20 março 2002
  |  Partilhar:

Até agora, pensava-se que o agente infeccioso na origem da doença das vacas loucas não se fixava nos músculos: um estudo veio trazer alguma apreensão, ao dizer o contrário.
 

Os priões - proteínas anormais responsáveis pela doença das vacas loucas ou, nos seres humanos, pela doença de Creutzfeldt-Jakob - podem concentrar-se nos músculos e não apenas nos tecidos encefálicos e linfáticos, como se pensava até agora.
 

 

Pelo menos assim aconteceu nos tecidos dos músculos de ratinhos, onde se recolheram níveis elevados de priões. A descoberta foi feita pela equipa do investigador norte-americano Stanley Prusiner, galardoado com o Prémio Nobel da Medicina em 1997, por ter defendido, inicialmente contra a corrente, que os priões são mesmo novos agentes infecciosos.
 

 

Os resultados da experiência nos ratinhos, embora preliminares, foram publicados ontem na revista norte-americana "Proceedings of the National Academy of Sciences".
 

 

A verificar-se o mesmo em tecidos musculares de vaca ou de ovelha, estará posta em causa a teoria actual segundo a qual apenas os tecidos encefálicos e linfáticos do gado são potencialmente contaminantes.
 

 

Por isso, os autores do estudo sublinham a "urgência" de estudar os tecidos musculares do gado - de onde se obtêm os bifes que vão para os nossos pratos -, para determinar os riscos de contaminação. É que se os resultados preliminares forem confirmados, as actuais leis de protecção dos consumidores, que incluem procedimentos que garantem que a carne não contém tecidos cerebrais nem linfáticos, podem ser insuficientes para evitar o risco de infecção dos seres humanos.
 

 

Veja mais no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.