BSE e febre aftosa já provocaram desemprego em Portugal
23 abril 2001
  |  Partilhar:

As crises da BSE e da febre aftosa já levaram à extinção de empregos ligados à comercialização de produtos de pecuária em Portugal, afirmou hoje à Lusa o secretário-geral do Sindicato da Agricultura, Alimentação e Florestas (SETA A).
 

 

Jorge Santos disse que o sindicato já alertou o Ministério da Agricultura para esta situação, que poderá vir a afectar outras áreas do sector agrícola, e encomendou a uma universidade um estudo que analisará as consequências políticas, sociais, económicas e de saúde pública daquelas doenças animais, e que deverá estar pronto em Outubro.
 

 

A Federação Europeia dos Sindicatos dos Sectores de Alimentação, Agricultura e do Turismo (EFFAT) anunciou hoje que as crises das “vacas loucas” e da febre aftosa estão a pôr em risco mais de 100 mil empregos na Europa.
 

 

Os sindicalistas manifestam-se hoje no Luxemburgo "contra a destruição de empregos devido a uma política agrícola europeia desadequada", procurando pressionar os ministros da Agricultura da União Europeia, ali reunidos, a tomar decisões.
 

 

A EFFAT reclama medidas que protejam os trabalhadores das consequências das crises, já que não são responsáveis nem pela sua origem, nem pela sua propagação.
 

 

Segundo os sindicalistas, os assalariados são "vítimas sob três aspectos": riscos de doenças, perda de emprego e perdas de rendimentos devido a medidas de desemprego parcial ou de reestruturação.
 

 

A federação pronuncia-se a favor de uma "nova política agrícola duradoura", que seja criadora de emprego.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.