Bruxelas contra clonagem humana
07 agosto 2001
  |  Partilhar:

A Comissão Europeia recordou hoje em Bruxelas que se opõe à clonagem de seres humanos por motivos éticos, sublinhando contudo que os Estados-membros da União Europeia são competentes para legislar neste domínio.
 

 

Bruxelas fez uma "declaração de princípios", sem carácter vinculativo, depois da intenção expressada terça-feira em Washington pelo ginecologista italiano Severino Antinori de clonar um ser humano antes do final do ano.
 

 

A porta-voz da Comissão Europeia, Andrea Dahmen, recordou que os Quinze aprovaram por unanimidade a recusa à clonagem humana na Carta dos Direitos Fundamentais, em Dezembro.
 

 

Segundo a porta-voz, a Comissão Europeia vai continuar a não financiar as investigações sobre clonagem humana a partir de 2003, altura em que entra em vigor um novo quadro comunitário de apoio à investigação na União Europeia.
 

 

O actual programa de apoio à investigação exclui o financiamento de projectos relacionados com a clonagem humana.
 

 

"Esta tecnologia está num estado muito prematuro e acarreta graves riscos, nomeadamente de cancro ou envelhecimento precoce, para os embriões que possam ser produzidos", acrescentou Dahmen.
 

 

A Comissão apelou aos Estados membros para que legislem sobre esta matéria já que a Grã-Bretanha é o único país comunitário que interdita formalmente por lei a clonagem humana.
 

 

 

Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.