Boa relação com colegas de trabalho prolonga a vida

Estudo publicado na revista “Health Psychology”

17 agosto 2011
  |  Partilhar:

Um bom relacionamento com os colegas, e um ambiente solidário e agradável no trabalho pode acrescentar anos à vida, segundo revela um estudo publicado na revista “Health Psychology”.

 

Uma equipa da Universidade de Telavive, Israel, liderada por Sharon Toker, acompanhou 820 pessoas, entre 1988 e 2008, que trabalhavam diariamente 8.8 horas, durante vinte anos. Um terço era mulheres.

 

Os participantes trabalhavam para grandes empresas israelitas de diversos sectores, tais como, finanças, seguros e indústria. Todos foram submetidos a exames médicos e responderam a questionários sobre o ambiente de trabalho; a exigência e o controlo sobre as actividades, tendo em conta o apoio recebido pelos colegas e superiores.

 

Os empregados que relataram um baixo apoio social no trabalho tiveram uma probabilidade 2,4 vezes maior de morrer nessas duas décadas, em comparação aos colegas que afirmaram ter um bom sistema de apoio social no local de trabalho.

 

Durante o período de acompanhamento morreram 53 participantes, sendo que a maioria apresentava vínculos sociais insignificantes com os seus colegas de trabalho. A falta de apoio emocional dos colegas no mesmo nível hierárquico foi um factor que aumentou em 140% o risco de morte nos próximos vinte anos. Já o apoio vindo dos superiores não exerceu influência sobre essa taxa. Esse efeito foi significativo entre os funcionários com idades entre os 38 e os 45anos, mas não entre os jovens ou mais velhos.

 

Também foi tida em conta a liberdade de os trabalhadores para tomarem decisões sobre o próprio trabalho. Entre os homens, quanto maior era esse controlo, menor a mortalidade. No entanto, o efeito nas mulheres foi o inverso.

 

Especificamente, as mulheres que relataram um controlo significativo sobre as suas tarefas e fluxo de trabalho tinham uma probabilidade de morrer na ordem dos 70% durante o período de 20 anos. Ninguém sabe exactamente o que está por detrás deste facto, mas os autores do estudo sugerem que, talvez, as mulheres em posições de poder possam ser sobrecarregadas pela necessidade de serem rigorosas no seu trabalho em conjunto com o desempenho das suas funções em casa. “Ser feliz no trabalho pode aumentar imenso a produtividade, e as pessoas felizes trabalham melhor, são mais criativas, têm mais energia, são menos propensas a adoecer, e aprendem mais rápido”, afirmou, em comunicado, o psiquiatra Alan Manevitz, do Hospital de Lenox Hill, em Nova Iorque, EUA.

 

Os autores do estudo assinalaram que, muitas vezes, o trabalho moderno carece de ambiente de apoio. Muitas pessoas trabalham à distância, outras comunicam-se através de e-mail, apesar de estarem no mesmo escritório. Locais para tomar café, onde as pessoas possam sentar-se e conversar, passeios sociais informais e/ou uma rede social virtual poderiam incentivar os funcionários a estarem mais interligados.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.