Betabloqueadores usados em cirurgia potenciam morte por Enfarte do Miocárdio

Estudo divulgado na “The Lancet”

14 maio 2008
  |  Partilhar:

Um estudo publicado na revista médica "The Lancet" diz ter detectado perigos graves associados ao uso dos chamados betabloqueadores durante as cirurgias.
 

 

O estudo da McMaster University, no Canadá, revela que os doentes a quem foi administrada a terapêutica apresentavam uma probabilidade mais elevada de morrer no espaço de um mês após a intervenção cirúrgica.
 

 

Além disso, a administração daquela classe de fármacos para o tratamento da Hipertensão também estava associada a um maior risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC).
 

 

Em entrevista ao jornal britânico "The Independent", Philip Devereaux, líder da investigação, considera que “o uso do fármaco, ao longo da última década, terá provocado a morte prematura de 800 mil pessoas e 500 mil terão sofrido um AVC”. Um índice de mortalidade, que se compara ao registado numa guerra mundial.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.