Bebida à base de vermes protege o intestino

Doença de Crohn e colite têm dias contados

21 junho 2004
  |  Partilhar:

  As pessoas que sofrem de doenças inflamatórias do intestino, como a doença de Crohn e a colite, podem em breve ser submetidas a um tratamento que inclui beber uma poção com ovos de um parasita intestinal.Num artigo publicado na revista New Scientist, cientistas dos Estados Unidos anunciaram ter desenvolvido uma bebida com ovos do verme Trichuris trichiura, responsável pela doença tricuríase.Testes com o tratamento indicam que a ingestão da bebida e o desenvolvimento dos parasitas no intestino do paciente podem reduzir de forma significativa a dor abdominal, o sangramento e a diarreia associados a alguns tipos de doenças intestinais.Os cientistas acreditam que a bebida, chamada TSO, possa começar a ser vendida em Maio nos Estados Unidos, caso seja aprovada por órgãos reguladores.Vários estudos já tinham indicando que vermes intestinais vivos poderiam ser usados em tratamentos eficientes para a doença de Crohn e a colite.Alguns cientistas, inclusive, acreditam que o aumento do número de pessoas com esses problemas possa estar relacionado com a diminuição e erradicação dos parasitas intestinais em várias partes do mundo.Em alguns países, onde os parasitas ainda são comuns, são raros os casos de doenças inflamatórias intestinais como a doença de Crohn.Os cientistas da Universidade americana de Iowa que desenvolveram o TSO realizaram testes envolvendo 200 pessoas com as inflamações. A opção pelo uso do Trichuris trichiura, ao invés de outros vermes, deve-se ao facto deste não sobrevive muito tempo em humanos. Segundo os estudiosos, os sintomas desapareceram na maior parte das pessoas que receberam o tratamento.A colite ulcerosa e a doença de Crohn, além de outras doenças inflamatórias do intestino, são aparentemente reflexo de um sistema imunológico hiperactivo em alguns pacientes. Estas doenças são incuráveis, e os tratamentos convencionais incluem o uso de esteróides, que reduzem as inflamações, mas produzem efeitos secundários.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.