Bebés prematuros não seguem maus caminhos

Baixo peso está ligado a um QI mais baixo, mas comportamentos normais

18 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

Os bebés prematuros, quando chegam à idade adulta, têm resultados intelectuais por vezes inferiores aos bebés de termo, mas reflectem mais sobre as suas acções - demonstra um estudo norte-americano feito, durante 20 anos, a crianças que nasceram com muito pouco peso.
 

O estudo, publicado na quinta-feira na revista "The New England Journal of Medicine", conclui que as pessoas já adultas que nasceram com um peso muito baixo têm, em média, resultados escolares e um quociente de inteligência (QI) inferior aos que nasceram com o peso normal. Mas, se podem ser menos brilhantes, os prematuros também estão menos inclinados a consumir droga, álcool ou a terem comportamentos sexuais de risco. Por seu lado, as raparigas têm menos tendência a engravidar antes dos 20 anos.
 

 

Este estudo foi apresentado como o mais completo já feito sobre o primeiro grupo de bebés prematuros que foram salvos desde o fim dos anos 70, nos Estados Unidos, graças às novas tecnologias neonatais. Os investigadores avaliaram 242 bebés nascidos entre 1977 e 1979, até estes atingirem o 20º aniversário. Estas crianças pesavam em média 1179 gramas à nascença e só atingiram a 29ª semana de gestação. Foram comparados com 233 pessoas nascidas com peso normal e no fim do período de gestação.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.