Bebés nascem com capacidade inata para dançar

Estudo publicado no PNAS

18 março 2010
  |  Partilhar:

Os bebés respondem ao ritmo e ao tempo musicais de uma forma mais reactiva do que à aprendizagem da fala, de acordo com um estudo publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS).

 

O estudo, realizado em bebés entre os cinco meses e os dois anos, sugere que já nascemos com uma predisposição para nos movimentarmos ritmicamente em resposta à música.

 

No estudo, que contou com a co-autoria de Tuomas Eerola, da University of Jyvaskyla, na Finlândia, os bebés foram expostos a uma variedade de estímulos auditivos, incluindo música clássica, batidas rítmicas e discurso (falado). Os seus movimentos espontâneos face aos diferentes estímulos foram registados em vídeo e tecnologia de captura de movimentos 3D. Bailarinos profissionais analisaram e avaliaram até que ponto os bebés encaixaram os seus movimentos com a música.

 

"O estudo sugere que é o ritmo, mais do que outras características da música, como a melodia ou a harmonia, que produz a resposta dos bebés" explicou o líder da investigação Marcel Zentner, da University of York, no Reino Unido, em comunicado enviado à imprensa.

 

Também foi verificado que quanto mais as crianças foram capazes de sincronizar os seus movimentos com a música mais sorriam. "Ainda está por descobrir a razão pela qual os humanos desenvolveram esta predisposição particular. Uma possibilidade é que terá sido uma espécie de selecção natural para a música ou que esta se desenvolveu devido a outra função que, por acaso, parece ser relevante para o processamento musical", sugeriu o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.