Beber chá poderá proteger contra declínio cognitivo

Estudo publicado em “The Journal of Nutrition, Health & Aging”

31 março 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores conduziu um estudo que demonstrou que o consumo de chá pode oferecer proteção contra o declínio cognitivo.
 
O estudo liderado por Feng Lei, do Departamento de Medicina Psicológica da Escola de Medicina Yong Loo Lin da Universidade Nacional de Singapura, apurou ainda que os efeitos benéficos do chá são especialmente visíveis em quem apresenta propensão genética para desenvolver doença de Alzheimer. 
 
Para o estudo os investigadores recolheram dados de 957 adultos chineses com 55 e mais anos de idade. Entre 2003 e 2005 a equipa analisou o consumo de chá por parte dos participantes, incluindo quantidade, frequência e tipos de chá consumidos. A cada dois anos e até 2010 os participantes foram submetidos a avaliações padrão para determinar a função cognitiva dos mesmos.
 
Entre 2006 e 2010 a equipa identificou 72 novos casos de doenças neurocognitivas entre os participantes. Comparativamente a quem raramente bebia chá, os consumidores assíduos daquela bebida apresentavam um risco 50% menor de declínio cognitivo.
 
Adicionalmente, os participantes que possuíam o gene APOE e4, que está associado com um maior risco de doença de Alzheimer, e que bebiam chá com regularidade apresentavam um risco 86% menos de declínio cognitivo.
 
Os benefícios cognitivos observados foram com chá verde, preto e oolong, feito a partir de folhas de chá. Os benefícios mantinham-se após terem sido tidos em consideração fatores como atividade física, estado de saúde e outros fatores ligados ao estilo de vida.
 
Feng Lei considera que os resultados deste estudo poderão ser devido a compostos benéficos do chá como teaflavinas, catequinas, tearugibinas e L-teanina. “Estes compostos têm um potencial anti-inflamatório e antioxidante e outras propriedades bioativas que poderão proteger o cérebro de danos vasculares e da neurodegeneração”, explica o autor principal do estudo. 
 
A equipa pretende agora conduzir mais estudos sobre a relação entre o chá e a função cognitiva, com ensaios clínicos controlados e aleatórios para testarem, de forma mais rigorosa, os efeitos dos compostos bioativos do chá sobre a saúde.  
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.