Bebé geneticamente seleccionado nasce sem doença hereditária

Mãe poderá sofrer de Alzheimer antes dos 40 anos

27 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

Uma norte-americana de 30 anos, que tem uma mutação genética que a fará sofrer da doença de Alzheimer antes dos 40, deu à luz uma bebé que só foi implantada no útero depois de seleccionada entre 15 embriões criados através de técnicas de reprodução assistida.
 

 

O objectivo era aproveitar apenas embriões sem a mutação genética de que sofre a mãe, explica uma equipa do Instituto de Genética Reprodutiva de Chicago num artigo hoje publicado na revista "Journal of the American Medical Association".
 

 

Só por si, a selecção genética de embriões já é polémica. Mas este caso é especialmente complicado: a mãe ainda não tem sinais desta forma rara de Alzheimer, mas a sua irmã, que tem a mesma mutação genética, começou a sofrer desta doença neurodegenerativa aos 38 anos.
 

 

No entanto, a decisão de escolher um embrião pelas suas características genéticas pode ser encarada de várias formas, do ponto de vista ético, sublinham Dena Towner e Roberta Springer Loewy, da Universidade da Califórnia, num comentário publicado na mesma revista.
 

 

Pode dizer-se que nasceu uma criança sem esta doença hereditária, apontam os cientistas. Mas, como a mãe deverá começar a sofrer de Alzheimer dentro de uns dez anos, não conseguirá tomar conta da sua filha.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.