Baratas podem ter ajudado a espalhar pneumonia atípica

Investigadores procuram respostas

09 abril 2003
  |  Partilhar:

As baratas podem ter ajudado a espalhar o vírus da pneumonia asiática pelos blocos de apartamentos em Hong Kong, na China, uma das regiões mais afectadas pela verdadeira pandemia da chamada SRAS (Síndroma Respiratória Aguda e Severa).
 

 

Segundo informações da agência Reuters, pelo menos 103 pessoas já teriam morrido e outras 2.750 teriam sido infectadas em cerca de 20 países. No relatório de quarta-feira, a OMS (Organização Mundial da Saúde) só confirma 98 mortes e 2.601 casos em 17 países.
 

 

Huang Qingdao, director do Departamento de Saúde da província de Guandong, onde a doença teria eclodido em Novembro do ano passado, afirmou que o nível de novas infecções caiu consideravelmente e que o surto está sob controlo. Em Abril, a média de novos casos na região é de 7,5 por dia. Em Março, o índice chegou a 12 por dia.
 

 

 

Mas em Hong Kong, novo epicentro da doença, estão a ser registados cerca de 40 novos casos por dia. Durante Fevereiro foram infectadas 688 pessoas e 28 morreram, disse Huang numa das poucas entrevistas abertas a repórteres estrangeiros desde o início do surto. No segundo mês do ano, apareceram em média 24,5 casos por dia. A China registrou até agora 1.271 casos e 53 mortes.
 

 

«O problema não terminou, mas a incidência está a diminuir, comparativamente com o mês de fevereiro», disse Robert Breiman, chefe da equipa da OMS que investiga o surto em Hong Kong.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.