Baixo nível de colesterol poderá ser um sinal de cancro por diagnosticar

Estudo publicado no "Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention"

09 novembro 2009
  |  Partilhar:

Baixos níveis de colesterol total podem ser um sinal de cancro e não um factor de risco e os homens que têm níveis baixos de colesterol têm um menor risco de desenvolver cancro de próstata, revelam dois estudos publicados no “Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention”.

 

Estudos anteriores tinham demonstrado que os indivíduos que têm baixos níveis de colesterol total – uma combinação do LDL, “mau colesterol” e do HDL, “bom colesterol” – têm uma maior probabilidade de desenvolveram certo tipos de cancros.

 

Num dos estudos agora publicado, os investigadores do National Cancer Institute, nos EUA, contaram com a participação de 30.000 homens finlandeses, todos eles fumadores, e verificaram que, durante o período de acompanhamento de 18 anos, 7.545 participantes desenvolveram cancro.

 

Este estudo indicou que os homens que tinham níveis mais baixos de colesterol total – abaixo de 230 mg/dL – tinham um risco 18% mais elevado de desenvolveram cancro, tal como já tinha sido verificado em estudos anteriores. No entanto, quando excluíram o número de cancros que ocorreram nos primeiros nove anos do estudo, o risco desapareceu.

 

O líder do estudo, Demetrius Albanes, explicou em comunicado de imprensa que “estes resultados reforçam a ideia de que os níveis baixos de colesterol detectados como potencial factor de risco são antes resultado de cancros não diagnosticados.” Ou seja, baixos níveis de colesterol não são um factor de risco para o desenvolvimento de cancro, mas sim um marcador tumoral. O estudo revelou ainda que os homens que tinham níveis mais elevados de colesterol HDL tinham um risco 14% mais baixo de desenvolverem cancro.

 

No outro estudo publicado na mesmo revista científica, os investigadores da Johns Hopkins University, em Baltimore, EUA, após terem analisado os dados de mais de 5.500 homens inscritos no Prostate Cancer Prevention Trial constataram que os indivíduos com níveis de colesterol inferiores a 200 mg/dL tinham uma probabilidade 59% menor de desenvolverem a forma mais agressiva do cancro da próstata.

 

"Estes resultados devem ajudar a afastar a ideia de que o baixo colesterol pode ajudar no desenvolvimento do cancro", esclareceu Eric Jacobs, director estratégico de farmacoepidemiologia da American Cancer Society.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.