Bactérias detectam substâncias tóxicas

NASA financia projecto de investigação

15 junho 2004
  |  Partilhar:

 

 

 

Cientistas da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, financiados pela Nasa (agência espacial norte-americana), estão a desenvolver um dispositivo que utiliza um chip e bactérias biologicamente modificadas para detectar substâncias tóxicas.
 

 

De acordo com a Nasa, o BBIC (Circuito Integrado Bioluminescente de Reporte Biológico, na sigla em inglês) será utilizado em naves espaciais, detectando gases invisíveis ou toxinas que ponham em risco a saúde dos astronautas.
 

 

Os BBIC são dispositivos de baixo custo e baixo consumo de energia que usam bactérias geneticamente modificadas que emitem luz colorida diante de determinados agentes. As bactérias podem sobreviver em ambientes hostis e altamente contaminados, o que aumenta a utilidade da tecnologia.
 

 

A maior dificuldade do sistema consiste em encontrar uma forma de manter os micróbios em uma zona limitada, de onde não saem. Ao mesmo tempo, esta área precisa ser suficientemente porosa para que os agentes poluentes ou toxinas cheguem até eles.
 

 

De acordo com a Nasa, o dispositivo também pode ser utilizado para a segurança, detectando ataques bioterroristas, ou na medicina, indicando os níveis de glicose no sangue de diabéticos ou a presença de certas proteínas ligadas ao desenvolvimento do cancro.
 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.