Bactéria vulgar elimina poluentes

Urânio e petróleo são alguns dos contaminantes eliminados

21 abril 2002
  |  Partilhar:

Uma bactéria vulgar, apresentando a estranha capacidade de se deslocar em direcção da fonte capaz de lhe fornecer energia, ou seja o metal, poderá ser utilizada para a eliminação de produtos contaminantes, tais como o petróleo e o urânio. O assunto está a ser estudado por uma equipa de microbiologistas americanos, anuncia um artigo da revista Nature.
 

 

Derek Lovley, chefe do departamento de microbiologia da Universidade de Massachusetts, e a sua equipa de trabalho conseguiram já pôr em evidência a capacidade de detecção e de deslocação para a fonte de energia da bactéria geobactyer mettallireducens que se encontra normalmente no solo e nos metais, nomeadamente nos óxidos de manganésio.
 

 

Esta espantosa aptidão poderá, segundo os autores do estudo, ser posta ao serviço da luta contra os produtos poluentes tais como o petróleo nas "marés negras", mas sobretudo contra o urânio. A bactéria pode ser um meio eficaz para eliminar o urânio dos lençóis freáticos contaminados.
 

 

"A Geobacter mettallriducens é o primeiro organismo descoberto com um poder de detecção interno que lhe permite controlar os metais", salientou Lovley. As informações fornecidas pelo estudo sobre a estranha estratégia de sobrevivência da bactéria são sobretudo ao nível das potencialidades em matéria de eliminação do urânio. As bactérias Geobacter não eliminam o urânio, mas transformam o metal de uma forma solúvel em insolúvel, não permitindo que se infiltre nos lençóis freáticos e contamine os rios.
 

 

Veja mais no: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.