Bactéria que brilha causa doença em humanos

Micro-organismo desenvolveu-se em insectos

14 março 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

 

Uma nova doença, que causa pústulas (espécie de espinhas) pelo corpo, foi identificada em habitantes da Austrália e dos Estados Unidos.
 

 

O agente causador é a Photorhabdus asymbiotica, uma bactéria que se desenvolveu em insectos, afirmam cientistas da Universidade de Bath e da London School de Higiene e Medicina Tropical.
 

 

A doença faz o corpo brilhar, informaram os estudiosos, que alertaram para a possibilidade de outras bactérias de insectos sofrerem mutações e ameaçarem o ser humano.
 

 

A equipa acredita que as feridas em humanos também podem brilhar, mas isso ainda não foi comprovado porque as vítimas foram tratadas antes de terem sido possível verificar a teoria.
 

 

Os cientistas também disseram que a doença pode ser mais comum do que se pensa, já que, até ao momento, pode ter recebido outro diagnóstico. A descoberta, revelada na revista Nature sobre Investigações de Microbiologia, faz parte de um projecto maior de investigação, sobre o aparecimento de novas doenças.
 

 

Apesar da infecção poder ser facilmente tratada e não ser considerada perigosa, a equipa diz que, em breve, as bactérias em insectos podem sofrer mutações e criar doenças mortais. Estudos sugerem que a peste negra, que matou milhões de pessoas entre os séculos XIV e XVII, surgiu pela transmissão de insectos.
 

 

Semelhanças entre os sistemas imunitários do ser humano e dos insectos significam que muitas bactérias que causam doenças em insectos podem sofrer mutações e também ameaçar o homem.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.