Bactéria E.coli alemã é combinação de duas variantes

Estudo publicado na revista "The Lancet Infectious Diseases"

28 junho 2011
  |  Partilhar:

Uma análise do perfil genético isolado da E. coli, denominada O104:H4, de pacientes infectados no surto que ocorreu esta primavera na Alemanha pode explicar porque razão a bactéria se dissemina rapidamente e matou mais pessoas do que nunca: trata-se de uma combinação única de genes que ajuda as bactérias a aderirem às paredes dos intestinos, a libertar as toxinas para a corrente sanguínea e a resistir aos antibióticos.

 

O estudo, realizado por investigadores da Universidade de Münster, Alemanha, foi publicado na revista "The Lancet Infectious Diseases". Na investigação, os cientistas isolaram bactérias de 80 pacientes alemães, cujas amostras de fezes foram enviadas para exames laboratoriais entre 23 de Maio e 02 de Junho de 2011.

 

Ao analisarem o ADN das amostras, os cientistas constataram que a nova estirpe possui uma combinação de E. coli enterohemorrágica (EHEC, da sigla no inglês), que contém a perigosa toxina "Shiga", e E. coli enteroagregativa (EAEC, da sigla no inglês), especialmente capacitada para aderir às células epiteliais da parede do intestino.

 

Embora raramente, estas bactérias já apareceram nos últimos 10 anos. No entanto, o que é novo e nunca tinha sido visto antes, é que a O104: H4 contém um número de genes que a tornam mais resistente aos beta-lactâmicos, uma classe de antibióticos de largo espectro.

 

Os investigadores concluíram que a combinação única de genes que aumentam a capacidade de aderência à parede do intestino, de libertação de toxinas e de resistir a uma ampla classe de antibióticos pode explicar por que a infecção se propagou tão rapidamente e matou tantas pessoas.

 

Cerca de 30% dos afectados por este último surto, 810 casos dos 2.684 totais, desenvolveram síndrome hemolítica urémica (SHU), quando normalmente "menos de 10% dos doentes" infectados pela E. coli sofrem desta perigosa síndrome. Ao todo, e até ao momento, a doença provocou 39 mortes na Alemanha.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.