Avançam estudos de epidemiologia

Instituto de Medicina Preventiva começa investigação sobre doentes cardiovasculares

18 abril 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

O Instituto de Medicina Preventiva, em Lisboa, vai avançar com o primeiro estudo nacional sobre a adesão dos doentes cardiovasculares aos medicamentos e tempos de tratamento prescritos.
 

 

Paulo Ferrinho, coordenador da unidade de epidemiologia do Instituto de Medicina Preventiva (IMP) da Faculdade de Medicina de Lisboa, adiantou à agência Lusa que o estudo vai começar no primeiro trimestre de 2006 e deverá durar cerca de um ano e meio. A realização do estudo, o primeiro a nível nacional sobre o tema, resulta de um protocolo assinado pela unidade de epidemiologia do IMP e os laboratórios Delta.
 

 

Segundo Arcílio Gala, director médico da empresa farmacêutica, o protocolo tem a duração de dois anos e traduziu-se já no apoio à aquisição de equipamento informático para a unidade de epidemiologia, no valor de 15 mil euros.
 

 

A escolha do primeiro estudo a realizar pelo IMP foi «consensual», asseveraram Paulo Ferrinho e Arcílio Gala, já que a adesão à terapêutica por parte dos doentes cardiovasculares é uma «área em que não existem dados».
 

 

Fonte: Jornal de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.