Avaliada eficácia de óleo de peixe no bem-estar mental de idosos

Estudo publicado na “American Journal of Clinical Nutrition”

30 outubro 2008
  |  Partilhar:

Um estudo publicado na revista “American Journal of Clinical Nutrition” não encontrou relação entre baixos níveis de ácidos gordos polinsaturados de cadeia longa e depressão.
 

 

O estudo realizado na Wageningen University, Holanda, investigou o efeito do ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexanóico (DHA) no bem-estar mental. Foram avaliados 305 idosos, com idade igual ou superior a 65 anos, que consumiram, aleatoriamente, 1.800 mg/d EPA+DHA, 400 mg/d EPA+DHA ou placebo.
 

 

Segundo os resultados, os níveis plasmáticos de EPA+DHA subiram 238% no grupo que recebeu a dose mais alta e 51% no que receberam baixas doses de óleo de peixe, em comparação com placebo.
 

 

Foi verificado que os níveis de depressão do Center for Epidemiologic Studies Depression Scale - CES-D - variaram inicialmente de 5,9 a 6,8 nos três grupos e não diferiam significativamente entre eles.
 

 

As mudanças nos níveis CES-D após 26 semanas de tratamento foram -0.2, -0.2 e -0.4 nos grupos de altas doses, baixas doses e placebo, respectivamente. O consumo de altas doses ou baixas de EPA em combinação com DHA não afectou significativamente nenhuma medida de bem-estar mental após 13 ou 26 semanas.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.